Assim como tem sido as ações do Governo de Rondônia em relação aos serviços de saúde, a farmácia do Hospital de Base Ary Pinheiro (HB), administrado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) é modelo em atendimento e segurança dos pacientes e também na gestão dos recursos e medicamentos para manter estoque e não permitir falhas, visando o bem-estar dos pacientes.

A farmácia do HB é um setor de ações ininterruptas, que utiliza o sistema eletrônico de prescrições (Hospub). O hospital tem uma média de internações de 400 pacientes por dia, situação que exigiu da gerência e da equipe da farmácia adoção de um conjunto de medidas (metas) orientadas pelo Ministério da Saúde (MS) visando contribuir para a ”Qualificação do Cuidado em Saúde”, destacando que a segurança desse serviço é meta não só do MS, mas da própria Organização Mundial da Saúde (OMS).

METAS E MEDIDAS DE SEGURANÇA

Aproveitando que o mês de abril é considerado o mês da campanha nacional pela segurança do paciente, foram definidas um conjunto de metas para melhorar a segurança na prescrição, no uso e na administração de medicamentos. Dentre as medidas (metas) levadas a efeito estão a de melhorar a segurança de medicamentos de alta vigilância – aqueles associados a um percentual elevado de erros e com risco elevado de resultados adversos, com destaque em vermelho para a identificação de comprimidos e ampolas; a identificação com tarja preta dos medicamentos controlados que constam na portaria MS 344/98, e também o controle e identificação dos medicamentos semelhantes na escrita ou pronúncia – look, alike, sound alike – lasa, com método para prevenir erros de medicações por confusão entre os nomes ou embalagens semelhantes.

A gerente da farmácia do HB informou que nesses mesmos termos, outras medidas são adotadas para garantir a segurança dos pacientes, como a utilização de cores distintas na identificação de medicamentos com várias apresentações; identificação com etiquetas amarelas de medicamentos com validade próxima do prazo a expirar; a dispensação da prescrição médica separando medicamentos diversos, controlados e de alta vigilância; dupla checagem na dispensação; e uso racional de antimicrobianos nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) adultos em parceria com o Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) e médicos do setor.

Adriana Painko disse também que, além de todas essas ações, o serviço de farmácia do HB conta com publicações realizadas pela Gerência de farmácia disponíveis no sistema Hospub para acesso de todos os profissionais; realiza visitas técnicas pelos profissionais farmacêuticos nas clínicas, com o objetivo de orientar e sugerir melhorias se necessário, e também procedimentos operacionais padronizados, que adequam e dão uniformidade a todas medidas operacionais do serviço de farmácia.

A farmácia também é responsável pela implantação do Protocolo de Segurança na Prescrição, Uso e Administração de Medicamentos, disponibilizado pelo Ministério da Saúde como parte integrante do Programa Nacional de Segurança do Paciente, que tem inúmeras atribuições de práticas essenciais e seguras no uso de medicamentos, em que se destacam essencialmente a habilidade e a capacidade de reunir informações mais completas sobre reações adversas e erros de medicação, de modo que tais informações sirvam como fonte de conhecimento e base para futuras ações preventivas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui