Dr. Neidson diz que funcionários da saúde não estão sendo testados para o novo coronavírus

Deputado alerta para perigo de contaminação em massa com a falta do procedimento

Porto Velho, RO – O deputado Dr. Neidson (PMN) cobrou do governador Marcos Rocha, ao discursar em sessão ordinária desta terça-feira (5), uma atenção especial aos servidores da saúde na linha de frente no combate ao novo coronavírus em Rondônia. De acordo com o parlamentar, não estão sendo feitos testes regulares nos trabalhadores, deixando os funcionários sem saber se estão contaminados ou não.

A falta desse procedimento, conforme o orador, “coloca profissionais e até familiares de pacientes em sério risco de contaminação.” Dr. Neidson destacou que, logo no começo do enfrentamento à pandemia, foi montado no hospital Osvaldo Cruz, em Porto Velho, um posto para fazer esse teste, o chamado PCR, que funcionou bem.

Porém, o deputado afirmou que o excesso de burocracia atualmente impede que os servidores tenham acesso ao serviço. “Eles precisam responder uma série de questionamentos e não há tempo hábil para isso,” disse da tribuna.

O parlamentar informou que o Lacen tem capacidade para fazer 600 testes por dia, mas, no entanto, só está realizando 100. Os testes, conforme relatou, estão limitados a pacientes com um quadro muito grave. Por isso, o deputado entende que estão ocorrendo subnotificações em Rondônia, ou seja, os casos de infectados estão bem acima dos noticiados oficialmente pelas autoridades estaduais da saúde.

Dr. Neidson voltou a cobrar a finalização do hospital de Guajará-Mirim. Ele lembrou que já há, por parte do governo federal, a destinação de R$ 1,7 milhão para esta finalidade. Frisou ainda que vai colocar R$ 2,3 milhões de emendas parlamentares, de sua autoria, para a conclusão da obra e vários deputados também prometeram ajudar.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA