Sistema Penitenciário de Rondônia recebe álcool em gel produzido a partir de parcerias no Estado

Sistema Penitenciário de Rondônia recebe álcool em gel produzido a partir de parcerias no Estado

Porto Velho, RO – Foram entregues 1.600 litros de álcool em gel para o Sistema Penitenciário de Rondônia. Essa produção foi fruto de uma parceria firmada entre órgãos públicos e entidades privadas, custeada com recursos da Vara de Execução de Penas e Medidas Alternativas (Vepema) do Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ), com a coordenação da Secretaria deEstado da Justiça (Sejus).

O presidente do Conselho da Comunidade na Execução Penal, na Comarca de Porto Velho, Elias Rodrigues da Silva, informou que, quando iniciou a pandemia, o sistema prisional precisava de uma alternativa para a problemática, surgindo então a ideia da produção de álcool em gel. “O álcool foi entregue para as unidades prisionais, ao Ministério Público e uma parte foi destinada para as entidades que a Vepema atende”.

Para a juíza Kerley Alcântara, da Vepema, a importância da produção de álcool em gel foi significativa. “Estamos num momento caótico, onde as unidades prisionais estavam tendo que ampliar os cuidados sanitários. A fabricação, com todos os critérios técnicos, possibilitou que o produto chegasse nas unidades com rapidez e eficiência. O governo do Estado, Sejus e a Vepema são parceiros em várias ações que impactam positivamente”.

A produção do álcool em gel 70% foi produzido na Universidade Federal de Rondônia (Unir), coordenada pelo pesquisador em saúde pública da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) Rondônia, Leonardo de Azevedo Calderon, doutor em Ciências Biológicas pela Universidade de Brasília (UNB) e professor associado do Departamento de Medicina da Unir.

O secretário da Sejus, Marcus Rito, disse que as parcerias feitas vêm fortalecendo o Sistema Prisional, para o combater a pandemia e evitar o mínimo de danos e prejuízos para a população carcerária, servidores e a população em geral. “A ideia de ter álcool em gel produzido em parceria com a Vara de Execução de Penas e a Universidade reforça mais uma vez a importância da sociedade na política penal e o envolvimento do sistema penal, com todos os ramos que podem contribuir dentro do sistema” .

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA