Antecipando ao Dia Internacional da Mulher, comemorado no dia 8 de março, o Governo de Rondônia, por meio do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), firmou parceria com o Hospital do Amor da Amazônia para oferecer exames preventivos de mamografia e Papanicolau para as servidoras e esposas dos servidores da Autarquia.

O diretor-geral do Detran, coronel Neil Aldrin Faria Gonzaga, disse que é o segundo ano consecutivo que a autarquia firma parceria com o Hospital de Amor Amazônia para atender as servidoras e também as esposas dos colaboradores na realização de exames preventivos em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, que será comemorado na próxima segunda-feira dia (8).

Neil Gonzaga aproveitou a oportunidade para felicitar a todas as mulheres e agradeceu as servidoras pelo empenho em que realizam suas atividades laborais, principalmente nesse momento difícil de pandemia onde todos tivemos que se reinventar para continuar trabalhando e atendendo os usuários da melhor maneira possível.

O trabalho é realizado pela Coordenadoria de Qualidade (Cquali) do Detran e tem por objetivo oferecer `às servidoras a oportunidade de cuidar da Saúde com a realização de exames preventivos. A coordenadora da Cquali, Claudiene Dias da Silva, disse que todas as medidas estão sendo tomadas para garantir o distanciamento social, como prevê os órgãos de vigilância. “Estamos atendendo uma paciente a cada 20 minutos”, afirmou Claudiene Dias.

A unidade móvel do Hospital de Amor encontra-se no pátio da sede Administrativa do Detran em Porto Velho para realizar os atendimentos que acontecem nesta nesta terça-feira e quarta-feira (4) no período da manhã e tarde, conforme agendamento prévio das servidoras.

A servidora pública, Maria Auxiliadora Rabelo Maia, de 61 anos, aproveitou a oportunidade para realizar os dois exames preventivos. “Tem dois anos que não faço os exames e com a pandemia ficava com receio de procurar uma unidade pública de saúde, devido à lotação por causa da Covid-19, mas aqui na carreta foi tranquilo”, disse.

PREVENÇÃO E TRATAMENTO

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o surgimento do câncer de mama tem várias causas, mas a idade é um dos mais importantes fatores de risco. Cerca de quatro a cinco casos ocorrem após os 50 anos. Outros fatores também contribuem para a doença: obesidade e sobrepeso após a menopausa, sedentarismo e inatividade física, consumo de bebida alcoólica, além de histórico de câncer de ovário e de mama na família, principalmente antes dos 50 anos, entre outros fatores.

Com algumas medidas, cerca de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados, como praticar atividade física, alimentação saudável, evitar consumo de bebidas alcoólicas, o uso de hormônios sintéticos, como anticoncepcionais e terapias de reposição hormonal entre outras.

De acordo com os dados do Inca, o câncer do colo do útero, também conhecido por câncer cervical, é causado pela infecção persistente de alguns tipos do Papilomavírus Humano (HPV). Essas alterações são detectadas no exame preventivo (Papanicolau), e são curáveis, na totalidade dos casos. Por isso, é importante a realização periódica desse exame.

Alguns fatores aumentam o risco para a doença, como início precoce da atividade sexual e múltiplos parceiros, tabagismo e uso prolongado de pílulas anticoncepcionais. O câncer do colo do útero é uma doença de desenvolvimento lento, que pode não apresentar sintomas em fase inicial. Nos casos mais avançados, podem evoluir para sangramento vaginal intermitente (que vai e volta) ou após a relação sexual, secreção vaginal anormal e dor abdominal associada a queixas urinárias ou intestinais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui