Cemetron instala túnel de descontaminação para profissionais de saúde que atuam na linha de frente contra o coronavírus

Cemetron instala túnel de descontaminação para profissionais de saúde que atuam na linha de frente contra o coronavírus

Porto Velho, RO – Diante da pandemia que assola o mundo, o Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), tem unido forças para montar estratégias e ações de enfrentamento ao novo coronavírus. Graças à tecnologia e pesquisas realizadas, alguns países, e agora Rondônia, possuem uma ferramenta potente: um túnel de descontaminação capaz de eliminar mais de 90% do vírus causador da Covid-19.

Segundo o secretário da Sesau, Fernando Máximo, o protótipo será usado, nesse primeiro momento, por profissionais da saúde que atuam na linha de frente de combate ao novo coronavírus.

“Esse é mais um reforço para a saúde pública do estado. Esse túnel elimina até 92% do vírus presente nas roupas e sapatos dos profissionais de saúde que diariamente atuam nas unidades”, destacou o secretário.

O Centro de Medicina Tropical de Rondônia (Cemetron) é o primeiro do Estado a receber o protótipo que reforça o combate ao novo coronavírus. O protótipo foi desenvolvido por pesquisadores de Rondônia, uma parceria entre o governo do Estado, Sesau, Fundação de Amparo ao Desenvolvimento Das Ações Científicas e Tecnológicas e à Pesquisa (Fapero), Associação de Pesquisadores da Região Norte (Apreno) e Universidade Federal de Rondônia (Unir).

COMO O TÚNEL FUNCIONA

Segundo o diretor da Fapero, Leandro Dill, o túnel possui uma tecnologia capaz de pulverizar, em segundos, um indivíduo por vez. O jato pulverizador é composto por uma solução composta de quaternário de Amônio, um desinfetante de alta eficácia que não agride as vias respiratórias. O protótipo é feito com material de lona, em uma estrutura de 2,5 metros de altura e possui ainda um sensor que lança a substância no momento que o indivíduo passa pelo túnel.

“Nós acionamos as instituições locais e a Unir nos ajudou no desenvolvimento desse protótipo. Essa doação é uma medida importante para combatermos juntos a pandemia no estado”, frisou.

PRÓXIMOS PROJETOS

Segundo o pesquisador Almeida Casseb, que ajudou no desenvolvimento do protótipo, a Unir, em parceria com a Apreno estão desenvolvendo outros projetos voltados ao combate do novo coronavírus, como a fabricação de respiradores, entre outros. “Nós estamos à disposição do Estado para ajudar com pesquisas e projetos. O túnel de descontaminação fizemos em menos de um mês, foi o nosso primeiro modelo e esperamos inovar nos próximos que virão”, ressaltou o pesquisador.

As ações do Governo de Rondônia, como o combate ao coronavírus, podem ser acompanhados através do Portal da Transparência.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA